fbpx

Mindfulness dos sentimentos

Os sentimentos são uma dimensão misteriosa e rica de nossa vida humana. Mas, sem a atenção plena deles, podemos reagir automaticamente às situações, apegando-nos habitualmente aos sentimentos agradáveis, evitando os desagradáveis ​​e permanecendo inconscientes do que é neutro. Essa reatividade emocional limita nossa capacidade de encontrar equilíbrio e clareza em nossa vida diária e limita nossa capacidade de amar

Como trazemos atenção plena aos sentimentos? O primeiro passo é conhecer os sentimentos em si mesmos, ficar curioso a respeito deles. Muitos de nós aprendemos a suprimir ou ignorar nossos sentimentos, mas, por dentro, eles ainda conduzem nossa vida, mesmo que de maneira inconsciente.

Você pode simplesmente reconhecer a dor como dor, a tristeza como tristeza. Você pode nomeá-los: isso é alegria, isso é excitação, isso é medo, isso é contentamento. Você pode gradualmente tornar-se consciente de suas ondas de sentimentos à medida que sobem e descem.


Para se ter consciência emocional, você pode simplesmente reconhecer a dor como dor, a tristeza como tristeza. Você pode nomeá-los: isso é alegria, isso é excitação, isso é medo, isso é contentamento. Você pode gradualmente tornar-se consciente de suas ondas de sentimentos à medida que sobem e descem. Com consciência, você vê que você não é suas emoções. Em vez disso, você vê que os sentimentos e emoções em constante mudança são parte da sua experiência de vida. São simplesmente parte da dança da vida que você pode abraçar com apreciação e sabedoria.

Ao trazer atenção plena para suas emoções, você aprende que as emoções em si não são o problema: suas dificuldades vêm de seu relacionamento com elas. Você pode trazer uma atenção cuidadosa e gentil para todos elas, mesmo os difíceis, como medo, tristeza, ódio e ciúme. Mas focar apenas nas emoções difíceis pode se tornar unilateral. Observe os sentimentos felizes e os belos, assim como os dolorosos. Alegria e tristeza estão entrelaçadas; você não pode ter um sem o outro. Você não pode ter nascimento sem morte, ou prazer sem dor, ou calor sem frio, nem luz sem escuridão. As emoções de alegria e tristeza estão sempre mudando, como um rio.

Quando você não está ciente de suas emoções, pode se perder nelas ou ficar com medo delas. Mas se você conseguir criar espaço suficiente para mantê-los em sua consciência com atenção plena e sabedoria, poderá ver como elas representam uma parte importante, mas não a totalidade da verdade. Você pode ver que a raiva contém alguma verdade, mas também alguma ilusão. E quando você vê o amor claramente, pode ver que muitas vezes o amor contém alguma verdade e também alguma ilusão. Você pode aprender a se tornar consciente do rio de emoções, descansando na consciência amorosa, sabendo que não somos limitados pelo que está surgindo no rio.

Há um grande contentamento quando estamos dispostos a tocar toda a variedade de nossos sentimentos (medos e anseios, fracassos e ternuras). Presenciamos ao mesmo tempo uma ampla consciência amorosa que está dentro de cada um de nós. Ao permitirmos que nossos sentimentos sejam encontrados no espaço da consciência amorosa, onde eles podem ir e vir, nos tornamos livres.

Trecho de: Uma Lâmpada na Escuridão

Texto traduzido e adaptado de : Mindfuless of feelings de Jack Kornfield

Disponível em: https://jackkornfield.com/mindfulness-of-feelings-2/

Gostou deste artigo? Então Compartilhe!
Postagens mais lidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atendimento WhatsApp
Fale Conosco agora.