18 de agosto de 2018
[TEORIA] O que é Mindfulness e o que ele pode fazer por você

Imagem | pexels.com

 

por Centro Cearense de Mindfulness

 


 

Poucas coisas afetam nossas vidas mais que a nossa faculdade da atenção.

[…]

E, para muitos de nós, nossa atenção está comprometida na maioria das vezes.

( A Revolução da Atenção – B.Alan Wallace)

 


 

Olá, tudo bem?

 

Você é uma pessoa desatenta?

 

Por exemplo, consegue sentir o seu corpo por alguns instantes sem ficar inquieto?

 

Se você é um desatento crônico, consegue ficar com a atenção no corpo por no máximo 7 segundos…

 

menos que um peixinho de aquário que fica observando algo por 8 segundos!

 

Outra pergunta:

 

Você sabe o que acontece quando estamos desatentos?

 

A desatenção crônica habitual nos faz andar sempre em piloto automático: realizar uma atividade sem saber o motivo, comer apressadamente, não saber onde colocou as chaves do carro e esquecer o que acabou de ler.

 

Passamos a ruminar excessivamente os problemas, a não perceber nossos sentimentos e a nos comunicar de forma apressada e truncada.

 

O estresse chega com facilidade e com ele prejuízos para a saúde mental e a incapacidade para o trabalho!

 

Cada vez mais pessoas buscam mindfulness para reduzir o estresse…

 

Neste post, vamos saber um pouco sobre:

 

  • O que é mindfulness;
  • As características de mindfulness;
  • Mindfulness como prática;
  • Mindfulness como saúde.

 

 
1 de fevereiro de 2016
Acompanhe O Programa “Encontrando a Paz em um Mundo Frenético” : Conceitos e práticas de cada semana

Bem vindo ao Encontrando a Paz em um Mundo Frenético – O Programa Passo a Passo

Vamos ler e acompanhar o Programa para Ansiedade, Depressão, Estresse e Infelicidade Crônica apresentado no livro: “Atenção Plena – Mindfulness : Como encontrar a paz em um mundo frenético”, de Mark Williams e Danny Penman, Editora Sextante.

 
10 de agosto de 2015
Para Uma Vida Feliz – A Filosofia de Sam Berns e O Treinamento de Mindfulness

Olá,

Em uma de minhas investidas pelo Ted Talk – Ideias que valem a pena expandir – , descobri Sam Berns, no TEDxMidAtlantic, um jovem de 17 anos com uma enfermidade congênita e efeitos crônicos debilitantes chamada Progéria ou Síndrome de Huntchinson-Gilford .

Minha grande admiração por Sam Berrys foi a forma como ele lida com seu problema : “ Não perco tempo com o que não é importante para mim”, diz ele ao enumerar com sabedoria e leveza sua filosofia de vida:

  • Esteja bem com o que você não pode fazer, porque há muitas outras coisas que você pode;
  • Cerque-se de pessoas com as quais queira se relacionar, que lhe influencie positivamente;
  • Continue olhando sempre para frente – engaje-se em atividades que despertem o seu potencial.
  • Não deixe de ir às festas – envolva-se em atividades que despertem alegria e entusiasmo.

Podemos dizer que Sam Berns é um jovem resiliente e possui o traço de Mindfulness, porque cultiva deliberadamente o estado de prestar atenção naquilo em ele está engajado no momento presente de forma consciente.

Ele tem consciência de suas limitações, de suas emoções e de quando poderá entrar numa espiral de negatividade, com ruminações mentais improdutivas que comprometem o seu bem estar físico e psicológico.

Por isso, desenvolveu habilidades como a resiliência, a responsividade emocional que transformam um ponto de vista rígido em possibilidades, de acordo com a psicóloga da Harvard University Ellen Langer.

Alívio da Ansiedade, Estresse , depressão e dor crônica baseado em Mindfulness é um programa de 8 semanas que desperta no participante diversas habilidades que promovem empoderamento e autoconhecimento com a proposta de lidar com o adoecimento de uma nova perspectiva, o que Sam Berns faz todos os dias.

Para pessoas com dor crônica, Mindfulness está relacionado com a redução da experiência dolorosa devido à ativação de zonas cerebrais relacionadas à dor. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Neuroscience  um treinamento de 8 semanas em Mindfulness está relacionado à redução em 40% da intensidade da dor e à 57% no desconforto emocional relacionado à dor.

Esses problemas de saúde estão interrelacionados e por isso uma terapia baseada em Mindfulness tem tanta efetividade. Uma revisão de muitas pesquisas com Mindfulness sugere que este treinamento de 8 semanas possui excelentes resultados sobre estresse, ansiedade e depressão, além de promover qualidade de vida e ter efeitos prolongados .

Portanto, se você quiser aprender a ser tão positivo quanto Sam Berns e enxergar seu problema de saúde de uma outra forma, sugiro um treinamento de 8 semanas com Mindfulness ou, para conhecer melhor, uma oficina que desperte o seu interesse num tema tão importante e indispensável na atualidade.

Até Breve!!

Arte: “Ofurô não, o furor”Lui Duarte (Acrílica sobre tela)

 
25 de maio de 2015
7 Estratégias Mentais para a Prática de Mindfulness – ” Domando o cavalo selvagem – Parte 2″

Olá,

Como domamos um cavalo selvagem?

duas formas:

Uma seria forçar determinadas situações para que o cavalo se comporte da forma como queremos. Para isso, usamos força, coação, agressão , medo.

A outra forma seria como o encantador de cavalos Monty Roberts faz. Ele é conhecido como “o homem que ouve cavalos” e criou uma técnica que revolucionou a história da doma chamada Join Up (Conjunção, União).

Roberts observava os cavalos selvagens que vagavam despreocupados pelo oeste durante muitos anos e percebeu uma linguagem intrínseca entre eles. O domador passava horas em silêncio olhando os cavalos interagindo uns com os outros em uma comunicação silenciosa e não-verbal, o que  proporcionou ao domador intuir uma forma de doma gentil, empática e eficaz.

Vamos supor então que nossa mente seja um cavalo selvagem!!

Qual método funcionaria para domá-la? A repressão, afronta e imposição ou a gentileza, abertura, escuta e acolhimento?

Quem apostou na segunda acertou!!

A Atenção Plena consiste em um estado mental de presença e consciência do processo de viver que pode ser cultivada através de exercícios que contêm os mesmos ingredientes do método que Monty Roberts utiliza no seu ofício.

Mas ao nos exercitarmos, assim como Roberts fez, devemos aprender a silenciar nossa mente e nos deparamos com 5 desafios ou obstáculos neste intento, postados e discutidos anteriormente.

Mas vou repetir para vocês: Inquietude, Aversão, Sonolência, Desejo e Dúvidas.

Pois bem!!, Não desanimem, porque há 7 estratégias que todos podemos utilizar durante a meditação Mindfulness que favorece um engajamento maior no processo e nos orienta na confusão de nossas experiências.

Não se assustem, pois apesar de parecer um tanto utópico e abstrato, a experiência e a ciência comprovam que observar esses critérios trarão bons frutos como uma sensação geral de bem estar e fortalecimento das emoções positivas.

Então aqui estão elas!

Atitudes norteadoras da meditação

1.Não-julgar: significa observar pensamentos, sensações e emoções e cultivar uma

atitude nao interpretativa diante delas, na realidade, de imparcialidade;

2.Paciência: significa que, em alguns momentos, as situações se desdobram em seu

tempo certo, e a sabedoria de saber esperar é valiosa ferramenta à sua apreciação.

3.Mente de principiante: ter uma mente curiosa, aberta a aventuras e experiências não

rotineiras do nosso mundo interno;

4.Confiança: acreditar na sua intuição e na sua própria autoridade;

5.Não esforço: compreender que não há algum ponto ou objetivo a alcançar;

6.Aceitação: significa ver as coisas como elas são neste presente momento, sem desejar

que elas sejam diferentes. Acolhê-las como fazendo parte deste momento em particular;

7.Deixar-se ir: permitir que as experiências que surjam na sua mente naturalmente passem, sem qualquer elaboração conceitual.

Observando essas estratégias durante as práticas de silenciar a mente, ao longo das 8 semanas, natural e espontaneamente, nossas relações e ações ficarão impregnadas desses elementos.

Assim, nossa mente selvagem, automática, impulsiva se tornará nossa grande aliada contra os diversos fatores que prejudicam nossa saúde física e mental.

Até a próxima!!

 
21 de abril de 2015
Mindfulness : um protocolo engessado ou “ acho que você leu pouco?”

Olá,

Será que Mindfulness como terapia se reduz a um protocolo engessado, que pode ser aplicado extraindo o “princípio ativo” de técnicas meditativas?

Será que qualquer pessoa que pratica meditação há longos anos pode se aventurar a fazer grupos terapêuticos baseados no MBSR de Jon Kabat-Zinn?

Gostaria de compartilhar com vocês este email que retrata uma aplicação de Mindfulness:

 


Recebemos esta dúvida do José ( nome fictício )

Mensagem enviada por: José
mensagem: Oi boa tarde, tenho depressão, no momento estou fazendo o “tratamento convencional” Psiquiatra (Escitalopram 20mg) + Psicóloga (Psicoterapia TCC). A Mindfulness pode me ajudar? De que forma?

Nossa Resposta :

Olá José,

Como você está em fase de manutenção da depressão, um programa de Mindfulness seria interessante pra vc.
Caso esteja numa fase aguda, no auge de uma crise, sugiro aguardar até que esteja bem e em condições de fazer os exercícios propostos.

Na realidade, você passa por um processo de oito semanas, uma vez, durando 2h e despertando  sua atenção e consciência para o momento presente.

Geralmente, a pessoa com ansiedade tende a pensar muito no futuro e as com depressão remoer o passado.

A habilidade de se estar no presente faz com que entendamos e experienciemos o funcionamento da nossa mente nessas condições.

Vale a pena você se engajar em um programa ou grupo.

Em Sao Paulo, há o grupo Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde (www.mindfulnessbrasil.com)

Caso leia em inglês, há o livro the Mindful way through depression – Mark Williams, Jon Kabat-zinn entre outros ( amazon.com)

Em português, Viver Agora da Sara Silverton – ed.Alaúde

Qualquer dúvida, estamos à disposição.

Centro Cearense de Mindfulness


 

Estamos próximos ao início da Capacitação em Mindfulness Aplicado à Saúde e RH – 40hs e nestes dias estou antecipando algum material que possa levar os inscritos a refletir criticamente sobre o Movimento Mindfulness.

 

Se você achar que um programa de Mindfulness pode ser feito por qualquer um de qualquer maneira, você pode ter uma surpresa desagradável ao se deparar com infindáveis situações em que não saberá onde se encaixam os conceitos sutis desta abordagem em seus atendimentos, condução de grupos ou gestão de equipes, tendo poucos resultados e desacreditando a proposta.

 

Saber o que é e o que não é Mindfulness nas situações da vida diária já é um grande passo para iniciar sua compreensão.

 

Contudo, as intervenções baseadas em Mindfulness necessitam de capacitação e formação adequadas; atualizações e releituras constantes; acesso à literatura científica atual e a grupos de vivências regulares; investigação do nosso mundo interno e externo para aprimorar técnicas, discursos e metodologias pessoais e profissionais.

 

Enfim, O José necessita desta terapia de autorregulação mente-corpo ministrada por profissionais com treinamento e estudo persistentes, não se configurando, pois, autoajuda em seu sentido pejorativo.

 

Neste sentido, quero que acessem esse artigo no link abaixo do meu amigo Tiago Tatton, pesquisador, psicólogo e integrante do Iniciativa Mindfuness, intitulado “ Acho que você leu pouco” que dá argumentos robustos de que a compreensão de Mindfulness necessita de bastante estudo, leitura e (principalmente) vivência.

“Acho que você leu…pouco”

Até a próxima!!

Arte do amigo Zen Lui Duarte – “Por isso corro demais”

 
Receba por email nossos boletins informativossobre cursos, atividades, treinamentos e outras atividades.

ONDE ESTAMOS

Rua Miguel Dibe, 178
Luciano Cavalcante
Fortaleza Ceará Brasil

TELEFONE

(85)

9969.5661

8829.6975

REDES SOCIAIS

Siga-nos no Facebook Siga-nos no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Instagram
Centro Cearense de Mindfulness © 2019. Todos os direitos reservados. Marca e Site Criados por Wsete Desing